Protetores Bucais

Quais são os resultados da falta de uso de protetor de boca?

Considerando apenas atividades desportivas, em termos mundiais, mais de cinco milhões de dentes são perdidos anualmente em decorrência de traumas bucais. Segundo um estudo da American Dental Association, nos Estados Unidos, a cada ano, mais de duzentos mil traumas bucais são evitados graças ao uso dos Dispositivos Intraorais Individuais.

Quais são os tipos de protetores de boca?

Sob medida: confeccionados pelo dentista e/ou laboratório, eles são diferentes para cada usuário. Extremamente confortáveis oferecem maior proteção e comodidade, pois o dentista confecciona conforme o molde da boca do paciente.

O protetor bucal atrapalha o atleta?

Pelo contrário, tende até a melhorar o desempenho do atleta, pois está oferecendo maior segurança. O protetor bucal individualizado, feito por um dentista, permite a ingestão de líquidos, não atrapalha a respiração e oferece estabilidade na boca.

Quanto tempo dura um protetor bucal?

O ideal é que o protetor de boca seja trocado a cada temporada, ou a cada revisão dentária, que deve ser feita a cada seis meses. Com o passar do tempo o aparelho se desgasta e a proteção diminui. Para os adolescentes a troca é ainda mais importante, por que tanto a boca, quanto os dentes, estão em fase de crescimento.

O protetor de boca evita 90% de lesões na prática de esportes

Especialistas já confirmaram que, além das lesões labiais, traumas na face e até lesões no cérebro podem ser evitadas com o uso dos protetores bucais. Essa constatação está sendo feita a partir da ascensão do uso desse aparelho durante as práticas de esportes no Brasil.

O protetor bucal auxilia na absorção do impacto, dissipando a energia do golpe ou choque recebido.